Notícias

A- A+

Os perigos da modulação hormonal

11/2017

Tratamento não é reconhecido no Brasil e pode causar graves efeitos adversos

Dra. Maria de Lourdes Gusmão alerta para os riscos da modulação hormonal

Dra. Maria de Lourdes Gusmão alerta para os riscos da modulação hormonal

O tratamento de modulação hormonal promete levar o corpo à sua potência máxima e enche os olhos de quem vive à procura de novidades. Mas apesar das “mil maravilhas” a ele atribuídas, não é reconhecido e nem recomendado pelo Conselho Federal de Medicina e Sociedades Brasileiras e internacionais de Endocrinologia, Obesidade e Nutrologia, pelos efeitos adversos que pode causar. O alerta é da endocrinologista Dra. Maria de Lourdes Gusmão, médica cooperada da Unimed Maceió.
 
“A modulação hormonal é um tratamento à base de hormônios bioidênticos, ou seja, semelhantes aos produzidos pelo nosso organismo, geralmente manipulados com o objetivo de otimizar os níveis hormonais, mesmo quando estes se encontram dentro da faixa da normalidade. Geralmente são utilizados para fins estéticos. O grande perigo da modulação hormonal é a utilização indevida de hormônios que podem causar sérias consequências à saúde, como, por exemplo, arritmias cardíacas, infertilidade, trombose, estados de agressividade, cirrose e câncer”, destaca Dra. Maria de Lourdes Gusmão.
 
Fique atento!
A Reposição Hormonal é muito mais abrangente e diferente da modulação, sendo indicada quando se tem deficiência hormonal comprovada.