Notícias

A- A+

Urologista destaca tratamentos e controle do aumento da próstata

08/2017

Patologia é uma das mais comuns no sexo masculino, afetando cerca de 50% dos homens com mais de 50 anos e mais de 75%, após os 70

Dr. Gustavo Jaime Galvão - Urologista

Dr. Gustavo Jaime Galvão - Urologista

A hiperplasia prostática benigna é uma das patologias mais comuns no sexo masculino, acometendo cerca de 50% dos homens com mais de 50 anos e mais de 75%, após os 70 anos de idade. Geralmente, tem início com uma alteração do jato urinário, aumento da frequência das micções, principalmente à noite, e uma sensação de esvaziamento incompleto ao urinar, como explica o urologista da Unimed Maceió, Dr. Gustavo Jaime Galvão.

A doença costuma interferir nas atividades diárias e no padrão do sono dos pacientes e, quando não tratada, pode levar a sangramentos urinários, retenção urinária, dilatações renais e até mesmo à insuficiência renal. “O tratamento habitualmente é iniciado com medicações diárias que controlam a doença na grande maioria dos pacientes”, afirma o especialista.

O tratamento cirúrgico da hiperplasia de próstata evoluiu nos últimos anos com as cirurgias minimamente invasivas, principalmente na abordagem endoscópica.  “Mais importante que o tratamento da hiperplasia é a visita anual ao urologista, para seguimento com exame clínico, toque retal e PSA de controle, que permitem uma melhor vigilância da saúde do homem e, principalmente, uma avaliação mais precisa quanto ao diagnóstico precoce do câncer de próstata”, alerta Dr. Gustavo Jaime Galvão.

 

Galeria de Fotos